Dificuldades de se contratar um PCD

Por: Roberta Martins

 

Segundo a Lei Federal 8.213/91 que determina a contratação de pessoas portadoras de deficiência, estabelece que organizações a partir de 100 profissionais já reservem 2% do seu quadro para pessoas que tenham algum tipo de deficiência. Mesmo depois de todo esse tempo algumas empresas ainda têm a dificuldade de incluir em seu quadro de colaboradores pessoas com algum tipo de deficiência, mesmo com uma grande cobrança do Ministério do Trabalho.

A dificuldade se observa já no recrutamento, pois até na hora da seleção  muitas vezes  não há profissionais capacitados para uma boa escolha desse candidato e o resultado final são colaboradores assumindo cargos que não são compatíveis com a sua deficiência. O processo de seleção tem que levar em conta uma série de particularidades desde o tipo de deficiência até laudos médicos que comprovem a inclusão do indivíduo na “Lei de Cotas”. Outra coisa importante é o treinamento e a capacitação das pessoas que irão trabalhar com esses colaboradores PCD’s. As empresas têm que trabalhar a sensibilidade daqueles que estarão envolvidos com esse novo projeto para que se tenha um resultado positivo e sucesso nesse trabalho de inclusão.

O ambiente físico e o material adequado para o trabalho como corredores largos, banheiros adaptados, computadores modernos para acesso do deficiente visual, são outros fatores determinantes para que o colaborador consiga executar suas tarefas e se sinta a vontade para circular dentro da organização.

Uma forma de conseguir contratar um colaborador PCD é fazer contrato de convênio com cursos profissionalizantes, escolas e universidades para possibilitar o ingresso dessas pessoas. E lembrando que, empresas que se adaptam aos novos colaboradores PCD’s só tem a ganhar, pois crescem em inclusão e credibilidade  social.

Roberta Martins – Graduada em RH , Especialista em  Gestão de Pessoas e Cursando Psicologia. Responsável pelo Núcleo de Empregabilidade da Fase Faculdade .

Anúncios

Sobre Pablo Eduardo

Formado como técnico em administração pela Faculdade Joaquim Nabuco, Gestor de Recursos Humanos pela faculdade IBGM e Life Coach. Fundador do projeto Libras Diária, onde aborda temas referente a inclusão das pessoas com deficiência nas organizações e tenta conscientizar as pessoas sobre a importância de saber a Língua Brasileira de Sinais - Libras.

Publicado em 27 de julho de 2014, em RH e marcado como , , , . Adicione o link aos favoritos. 2 Comentários.

  1. Olá, fiquei sem saber o que significa PCD, e é ruim ler sem entender, assim quero que saibas que ao usar uma abreviação ou sigla devemos dispor por extenso na primeira vez que usarmos, mesmo em textos pequenos ou curtos. Boa tarde.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: